alt=""

Testes em processos seletivos: prós e contras

Para ajudar você a decidir se vale a pena incluir testes em processos seletivos, reunimos uma lista de prós e contras para te auxiliar.

Muitas empresas usam testes em processos seletivos para determinar se uma pessoa é qualificada para a função. Esses testes são usados ​​para avaliar profissionais objetivamente antes de definir uma contratação.

Profissionais de RH usam diferentes testes e avaliações para determinar as habilidades, características e comportamento de uma pessoa em um processo de seleção. Esses resultados permitem que sejam tomadas decisões com base em dados sobre quem tem maior aderência para a posição.

Para ajudar você a decidir se vale a pena incluir em seu processo seletivo ou não, reunimos uma lista de prós e contras:

Prós de usar testes no processo seletivo

Melhora a assertividade de sua avaliação.

Os testes funcionam de maneira muito diferente das avaliações tradicionais, como entrevistas, avaliações de currículos e ligações. Medidas tradicionais nem sempre são eficazes, geralmente não indicam precisamente se a pessoa tem as habilidades necessárias para a posição a qual está concorrendo.

Isso se deve ao fato de que recrutadores também avaliam profissionais com base em critérios subjetivos que nem sempre estão relacionados ao trabalho. Quando os testes usados ​​na avaliação de profissionais são bem elaborados, o resultado é muito mais objetivo e confiável.

Padroniza o método de avaliação

Os testes seguem um formato padrão, diferente de quando um Recruiter faz uma conversa por telefone ou em uma entrevista. Cada pessoa tem uma maneira diferente de responder aos questionamentos. Profissionais de RH costumam fazer perguntas diferentes para cada pessoa e nem sempre há acordo sobre como avaliar as respostas dos candidatos. 

Testes bem elaborados e critérios estritamente relacionados as habilidades para o trabalho podem melhorar essa percepção. Eles oferecem aos avaliadores uma base padronizada para comparar as respostas de cada pessoa e entender qual está mais preparada para a função.

Economiza tempo

Para economizar tempo e evitar entrevistas desnecessárias, uma alternativa é incluir testes antes de convidar uma pessoa para o processo. Com os recursos online isso fica ainda mais fácil e comodo.

contras de usar testes no processo seletivo

Não se engane, o teste não é garantia de assertividade.

Não deixe de considerar detalhes importantes como o quão disposta está a pessoa em melhorar e aprender novas tecnologias. Mesmo as que nunca tenham tido uma experiência anterior podem demonstrar entusiasmo e interesse em aprender coisas novas ou adquirir novas habilidades.

O resultado de um teste por si só pode não determinar quem é a melhor pessoa para uma vaga. É importante usar diferentes abordagens e ter em mente que aplicar dezenas de testes não são uma garantia de sucesso.

Podem ser discriminatórios

Cuidado com o tipo e a maneira como você aplica testes. É importante haver um psicológo ou, sobretudo, um profissional de RH experiência para conduzir a aplicação de alguns testes, dependendo de como for elaborado pode acabar violando o direito. Alguns testes podem estar relacionados à condição física ou mental dos candidatos e não relacionadas ao trabalho.

Essas práticas podem violar as leis antidiscriminatórias e levar a empresa a arcar com altos custos. Em 2006 nos EUA, por exemplo, a Equal Employment Opportunity Commission (EEOC) venceu um processo contra uma empresa que selecionou pessoas através de um teste de “força”.

Podem gerar dúvidas

As pessoas nem sempre entenderão corretamente o que está sendo perguntado no teste. Em testes de integridade, por exemplo, uma pessoa pode perguntar se há concordância ou não de afirmações como “a moralidade é importante”. Alguns candidatos podem interpretar esta questão como tratar os outros com justiça, outros podem associá-la à religião ou conservadorismo. Esse tipo de ambiguidade pode gerar dúvidas, além de não fornecerem resultados confiáveis. Certifique-se de explicar muito bem sobre os objetivos de cada pergunta ou resultado esperado.

Deixam os processos mais longos e pode causar desmotivação

Aplicar diferentes testes ou simplesmente pelo fato de incluir testes durante o processo de recrutamento, inclui uma etapa adicional e podem impactar no deadline da contratação. Muitas pessoas podem se sentir desmotivadas ao terem que completar inúmeras etapas de testes e não se dediquem o suficiente para mostrar todo o seu potencial, ou simplesmente desistam do processo.

Os testes devem fazer parte do processo?

Testes em processos seletivos, quando bem elaborados podem ajudar a tornar tudo mais objetivo e simples de avaliar, entretanto, ainda é necessário avaliar seus critérios antes de decidir qual é o melhor para sua empresa. Os testes não extraem todas as informações e características buscadas em profissionais. Para evitar erros é melhor usar vários métodos em paralelo para garantir um processo seletivo mais qualificado. Por fim, como nunca é demais lembrar, não se esqueça de dar transmitir os devidos feedbacks ao final de seu processo.

Referências: https://resources.workable.com/stories-and-insights/pre-employment-testing

1 responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *